Instrumentos Musicais Árabes


Instrumentos Musicais Árabes



O Sagat – Snuj

IMPORTANTE SABER:


-Antes de começar importante saber que, existe uma grande diferença entre bailarina e musico, a função da bailarina com o snuj é acompanhar e não solar com o instrumento.

- A coordenação, ouvidos musicais e habilidade que faz a sua diferença.

- Glamour..Não é regra para tocar o snuj, lembrando que os Ghawazes tocavam descalços e os sofi com uma simples galabeya , faça que seu glamour seja a sua habilidade e não seu figurino.

- Escolher a musica certa, acerto no tempo e nos momentos da musica são fundamental.

- Escolher o tamanho certo, lembrando que cada tamanho tem sua função e seu som diferenciado.

- Cante tocando e não dance tocando “ você dança uma musica, ouça, acompanha tocando para memorizar os sons dos instrumentos e a voz”, Isso a maneira mais fácil para exercitar e se preparar para uma apresentação...Se não sabe cantar por conta da idioma, memorize os sons agudos, graves e tempos”.

O Sagat:

Bater palmas para fazer som, vibração e energia, disso que vem o Sagat.

Toda bailarina deve aprender tocar Sagat, mesmo que nunca usa em uma apresentação.

O Sagat e sua origem:

É um dos instrumentos mais antigos, foi criado na época dos antigos egípcios, a intenção de criar o Sagat é a vibração, chamar energias e espiritualidade, chamar os deuses através do som, antes era usado as palmas dos mãos para fazer os sons, os primeiros Sagats foram feitos, eram de Cobre vermelho e em torno de 20cm de diâmetro, era apenas duas peças, uma em cada mão.

O sagat foi usado praticamente em todas as rituais junto com o Doff na época dos antigos egípcios.



Tipos do Sagat (Snuj):

O Sagat NÃO esta sendo usado apenas em DV, mesmo no tempo de hoje, temos 3 tamanhos do Sagat e cada um tem a sua função e uso.

- Tamanho pequeno em torno de 3 a 6 cm, é chamamos do Sagat Ghawazee, é o mais usado no Ghawazee oriental e Ghawazee Folclore o digamos DV e folclore.


- Tamanho médio é em torno de 8 a 10 cm, é usado na maior parte para vendedores e não músicos, Existe no Egito até hoje em dia vendedores de rua que passam vendem seu produtos, o mais famosos e conhecido nos bairros do Cairo, é o vendedor de uma bebida se chama “ Erqssuss”, é uma erva tipo Matte e uso do snuj é um das características destes vendedores, quando ouvi o som saiba que um vendedor do erqssuss esta passando na rua.

- Sagat Al Toura – é o maior tamanho, em torno de 12 a 15 cm, é especial para rituais religiosas como Sofi, Zar e Zekr, onde o som é uma conexão com o universo.

Sagat Al Toura no Sofi

Quando falamos em musicalidade ou dança, podemos dizer que o menor tamanho 3 a 6 é o mais usado entre as bailarinas desde época do Ghawazee até hoje, e tamanho de 8 a 10 é o mais usado pelos Homens que são músicos.

O uso do Sagat mais ainda quando falamos em DV, é praticamente faz parte do conjunto da bailarina, mesmo sem usar, a posição das mãos (os dedos da bailarina) quando dança ela vem da maneira que as bailarinas costumavam a usar os snujes.

- O objetivo de uso do Sagat (Snuj) na dança, é trazer alegria, o som dos snuj conseguem sim transformar o ambiente o a festa para um momento de alegria, festejo e energias boas e isso vem desde os antigos egípcios como citamos...

Os Ritmos que os Sagat pede:

Quando falamos em ritmos, os ritmos são ligados a percussão, tipo Tabla, Derbak, Doff, Mas tem como acompanhar praticamente todos os ritmos usando o snuj, Não existe um ritmo especifico para o uso do snuj a final o objetivo do snuj não é tocar ritmos mas acompanhar um estilo ou uma melodia ou nota musical.

- O que precisar muito saber quando usar Sagat é abertura da mão, a distancia entre os dedos, saibam que quando a distancia curta o som é baixo, quando a distancia longa o som é alto, tocar com palma da mão para baixo é som diferente enquanto a palma da mão virada para cima, ou podemos dizer também que distancia curta é comparada com o DUM, distancia longa é comparada com TaTka e assim vai...

A maior parte das bailarinas desde época do Ghawazze, Awalem e até na era dourada usaram o snuj em suas danças independente da musica.

Em que estilo se usa o Sagat (Snuj):

- O sagat não é um assessório e isso que quer dizer não faz parte de conjunto da musica ou dança, digamos pode interpretar Ghawazee sem usar o snuj, mas se usar é o mais certo seja no Ghawazee Folclore ou no Ghawazee Oriental.


Sagat com notas musicais 


- o Sagat é usado mais no inicio da apresentação, depois disso é apenas em alguns momentos e sempre acompanha o estilo e a melodia da musica sem se preocupar com ritmos.

- O mais importante em aprender tocar snuj não contar o ritmo, mas saber tirar os som e isso depende da habilidade na abertura da mão, saber medir a distancia para diferenciar o som.

“ Não é ritmos específicos para snuj, não é musicas especificas e não é estilos específicos, ele pode ser usado desde o folclore até o clássico, na orquestra do Oum Kalthoum existia músicos que usavam o Sagat (snuj)”

- HOMENS, a partir do momento em usar o Sagat, importante saber em que vai usar, se é para clássico, Existe o tamanho especifico, se é para rituais como Sofi, existe tamanho pra isso, e as diferenças tem propósitos sim na saída do som.

DICA:

hoje em dia olhando o estilos musicais praticamente não passam de 5 min e mais instrumentos ocidentais estão sendo usados numa musica seja clássica, Pop ou até Shaabi, podemos dizer que o estilo que mais valoriza o uso do Sagat é o Ghawazee, Sempre na entrada e depois apenas em certos momentos, os momentos são o começo de entrada de cada capitulo na musica ou na repetição de um cifrão.

Nas imagens a baixo vocês podem conhecer alguns variações do Sagat e diferenças de tamanhos e uso.


Até mais!!

Khaled Emam
  
********************


 Oud: العود :




As palavras "alaúde" e "ud" (ou "oud") derivam ambas da palavra árabe العود (al-ʿūd), que denomina um pedaço fino de madeira, quase da espessura de palha, em referência à palheta usada para tocar esses instrumentos ou às finas tiras de madeira usadas na construção do instrumento, que passaram a ser utilizadas no lugar do couro.

Entretanto, pesquisa recente de Eckhard Neubauer sugere que ʿūd pode ser apenas a versão árabe para o nome persa rud, que significa corda, instrumento de corda.

O prefixo al- (correspondendo ao artigo "o") em al-ʿūd foi descartado pelos turcos que então transformaram a palavra ʿūd em ud porque o som da primeira letra da palavra em árabe não existe na língua turca.

Um instrumento musical árabe usado em musicas clássicas.

História de Oud (úd):

Dos mais importantes instrumentos musicais árabes em tudo. Um instrumento usada por filósofos e cientistas para explicar as teorias musical.

Opiniões divergiram sobre a origem do oud e da história pré-islâmica, recordamos o mais importante:

Veio na íntegra (arquivo) O primeiro alaúde é tomada de Noé (que a paz esteja com ele) e desaparecimento, depois do dilúvio. Foi a primeira das quais ele é o autor de um Jamsheed reis persas e chamou (Albarbt). De acordo com um pesquisador da música árabe (Farmer) alaúde de madeira citado por árabes (confusão), em vez de promessas pele, o que promete com dois casacos de pele. E alguns historiadores dizem que o alaúde surgiu quando os antigos egípcios mais de (3500), 3500 anos, onde eu sabia que o Estado moderno, que começou (1600 aC. M.), um alaúde com um pescoço curto. Também em uma vara de madeira com um longo pescoço faraônica e corda escova pendurada no alaúde, e namoro (1300 aC ..).

O estudo comparativo realizado pelo Dr. (Subhi Anwar Rashid) sobre os países árabes como Iraque, Egito, Síria, Palestina, Turquia e Irã têm demonstrado que mais aparência das promessas era no Iraque e que no acadiano era em torno de (2350-2170 aC).

Luz Chtmin Asitoignyn Imitllekem British Museum. Devido à falta de efeitos cenas para esta instrumento na era antiga Suméria, por isso não atribuem a invenção dainstrumento para os sumérios, mas Okdaan. Em seguida, espalhe alaúde em todo o Iraque e se tornou um instrumentos favorito no período babilônico antigo (1950-1530 aC.)., Onde foi um Fundo voz da pêra e de pequena dimensão, e continuou desta forma até os tempos posteriores da história antiga do Iraque.

Quanto ao Irã, o alaúde conhecido desde a última parte do século XVI aC .. Uma era que se seguiu ao fim da era da antiga Babilônia.

Na Turquia, e os locais e cidades antigas localizadas no norte da Síria e mais antigo dos quais data para o fim do segundo milênio aC, e retorna o resto do primeiro milênio antes de Cristo.

Na Palestina, os primeiros efeitos que levam alaúde cenas da Idade do Bronze Final (1600-1300 aC).

O século XIV:

A principal fonte sobre a qual o nosso conhecimento sobre o alaúde neste século são os manuscritos antigos, decorados com desenhos de promessas e outros instrumentos musicais. Um desses manuscritos antigos manuscritos (santuários) de seda datado no AD 1334 anos mantido na Biblioteca Nacional, em Vieana / Áustria. Bem como santuários Hariri preservado no Museu Britânico. No manuscrito descrição (ansiedades e angústias revelados em explicar Tarab) de instrumentos musicais, incluindo o alaúde. O manuscrito incluído (o livro para saber a engenharia de truques) Abu Ismail Ibn Ezz Razzaz ilha e em Boston, EUA imagem de um relógio de água em uma das quatro partes de músicos, incluindo leitor de oud. Há também na biblioteca de Oxford Bodleyan manuscrito de Bagdá intitulado livro Belhan tem uma imagem do tocador de alaúde. Em um manuscrito de um livro (papel) para Safieddine Alermoa datado em 1334 em Oxford reservados nenhum diagrama de oud e cinco duplo Uttar sete Dsatin. O Malawi é 10.

Há também diversos manuscritos datam dos séculos XV e XVI.

Conclusão:

1 - favorito Oud é um instrumento sobre o resto dos instrumentos musicais nas eras islâmicos foram conhecidos e utilizados no pré-Islam nos países do Oriente Médio.

2 - oud iraquiano Original é Okada Sami, e no Iraque é o mais antigo do Qatar, no mundo antigo, onde Oud apareceu pela primeira vez, na era de Akkad (2350-2170 aC.).

3 - países próximos e vizinhos do Iraque tinha alaúde citou-o em idades posteriores. Vemos o surgimento de alaúde, por exemplo, no Egito, no Império Novo (1580-1090 aC.) ..

4 - pontos de vista que têm sido feitas em conexão com alaúde estrangeira incorreto e não é suportado por evidências arqueológicas.

5 - melhorias e mudanças que têm ocorrido no alaúde e trouxe-o para o formato usado nas eras islâmica foram na era Sassânida. Uma era que precedeu o advento do Islã. Não pode, actualmente, determinar que país tem melhorias.

6 - Existem diferenças regionais na maneira como o alaúde manter em forma. No Iraque, o método de manter alaúde reta horizontalmente um prevalecente ao contrário do Irã, Egito, Andaluzia e ele segura um alaúde na diagonal para cima. Em termos de forma, tem prevalecido no Iraque, como forma Emthery No Irã forma bulbar.

7 - os buracos na caixa de madeira promete eras islâmicos não manter uma forma, mas diferente e colorido. E uma formas feitas sob a forma de (a), que era conhecido na época abássida, encontrado recentemente nos instrumentos europeus de cordas.

8 - Oud se mudou para a Europa com o nome árabe através da Sicília e da Andaluzia.

9 - Os árabes não citou alaúde dos persas.

**************************



Anon – Kanoun قانون




Um dos instrumentos mais usados em musicas clássicas conhecido pela sua beleza em seu estilo.

A palavra árabe (Anon) é derivada da palavra grega (KANOON), que se mudou para os árabes após literatura grega traduzida para o árabe no século décimo. Só que há uma diferença grande no significado da palavra (a lei), quando os gregos e os árabes.

Como foi chamado em varias épocas antigas.

A - címbalos antigos egípcios, que remonta a mais de 50 séculos.

B - Olachor que surgiu depois de cerca de (1000) mil anos

T - Almonukord instrumento usado pelos gregos na medição de votos escala musical

Ele considerou todas estas instrumentos originalmente cítara. No entanto, isso não foi convincente para muitos pesquisadores a diferiram dos cítara instrumental.

Nos monumentos islâmicos, encontramos ilustrações em alguns manuscritos, como o manuscrito (tesouro antiguidades), uma língua persa e que remonta ao século XIV, o esboço do Anon. No manuscrito

O Anon na Europa, mudou-se para, na Idade Média pelos árabes da Andaluzia, em particular, e encontramos um decreto sobre os efeitos de 12-13-14-15-16 século ou um triângulo ou trapézio ou quase.

E peças de arte europeus por Trina cítara são:

1 - manuscrito ilustrado na biblioteca da cidade (Estrasburgo), que remonta à segunda metade do século XII, e neste jogador Ilustração manuscrito joga o triângulo isósceles lei, e Malawi encontrada na base.

2 - a imagem em um livro espanhol de volta para a segunda metade do século III dC Mahfouz na biblioteca Alaskurbal perto de Madrid, de Aazhvan lei Aazhvan oposto no triângulo.

3 - ona num manuscrito datam do inicio do século XIV preservada no (Heidelberg) Biblioteca zither jogador parece um triângulo.

4 - pinturas italianas que datam do século IV dC encontrada em (Pisa), ea insistência sessão relutante no dedo direito nu de sua Lei mão direita quase trapezoidal..

Dulcimer palavra persa expressar significado Naber rápida. Eles trapézio instrumento de corda é dobrada. Dulcimer contém 25 metais tração tendão quádruplo, o que significa que para cada quatro graus de áudio fios e um fio e, portanto, o total de 100 cem. Eles passam mais de 25 isnaad. Jogador Dulcimer usado golpeando o tipo de especulador feito de madeira especial e provar teclas de numeração 100 no lado direito do saltério.

Dulcimer invenção atribuída a cantora persa (Filhid).

******************


Rebab / Rebabah

O rebab é um instrumento cordofónico de arco em uso nos países muçulmanos. A caixa é coberta de uma membrana, talhados de um único bloco de madeira. Foi introduzido na Espanha por volta do século VII através da ocupação muçulmana. Actualmente é o instrumento principal da música afegã,parecido com o banjo.

Árabes lançou a palavra (Rabab) em vários tipos de instrumentos de corda com arco, assim como os persas que disparou a palavra (violoncelo) em seus instrumentos de cordas animar colchetes.

Na literatura árabe indicado (Khalil Ahmed bin Faraaheedi), no século X, os árabes estavam cantando poesia ao som de Rabab. Ele também relatou (patudo) porta em seu trabalho (conjunto de mensagens), e Ibn Sina e Ibn Zalh. A Farabi foi tratada Rabab em detalhe.

O Rabab variados e conhecidos por nomes diferentes por país. Sabemos deles no Egito e no Oriente árabe (Rabab poeta) que chamamos (Rababah). Eles voz caixa retangular com dois Mqosjn de entrada, e às vezes sua praça Fundo de voz.

Lá (marroquino Rabab) usado em Marrocos, Argélia, Tunísia e Líbia. Então intervenção (Rabab Turco _ Coelho) em pelotão Rabab, ea máquina chamada (violoncelo) e no Iraque, conhecido como (ACORN) e no Egito como o Rabab egípcio.

*******************************8


Nay / Flauta / Kawala

Conhecido como doce Nay e também como triste Nay, doce pelo o lindo som dele sauve, muito usado em musicas clássicas e tarab.

Palavra Nay é persa, palavra correspondente árabe (clarinete e juncos Algosabh), ea fórmula de miniaturização é Qusayba.

flauta de junco bem simples, com origens na civilização suméria.
Tem as duas pontas abertas, com 5 a 7 (mas normalmente 6) furos na frente, para os dedos tocarem, e um furo em baixo; mas sem bocal.
É tocada soprando obliquamente na extremidade superior. O som que produz é delicado e brando e, dependendo da força do sopro, os som sai em uma oitava acima ou abaixo, e escalas de tons diferentes podem ser conseguidas com naiat de comprimentos diferentes.
É o mesmo esquema das flautas-doces do ocidente.
É com certeza muito antiga - os arqueologistas encontraram evidências de sua presença no Egito Antigo do terceiro milênio a.C..




Mijuiz
Mijuiz significa, literalmente, 'duplo' em árabe, e é um tipo de clarineta de junco dupla, popular na Síria, Líbano e Palestina.
Os dois tubos de junco são idênticos, pregados com piche ou cera de abelha, têm cinco ou seis furos cada um. Dentro de cada tubo tem um outro tubo menor, partido de forma que vibre para produzir o som. Diferente de outras flautas, a mijuez e outros tipos de clarineta dupla são tocadas com o bucal todo dentro da boca, por um método chamado "repiração circular", que permite ao músico produzir um som contínuo e ininterrupto.

Um exemplo de respiração circular é a gaita usada geralmente para o blues,natural de Nova Orleans,ela também tem o mesmo método de som ininterrupto.
É predominantemente usado para companhar o dabke, uma dança de roda, em casamentos e outras ocasiões festivas. Ele é um dos instrumentos de sopro mais antigos.

*******************************8


Tabla Baladi- طبلة بلدى

A Tabla Baladi é semelhante à nossa zabumba (porém maior), um tambor com duas "faces", tocado com duas baquetas: uma grande, que faz o som grave, com a mão direita e, com a mão esquerda, uma vareta que faz os sons agudos.

Ela é tocada dependurada no ombro por uma faixa, o que dá liberdade de movimento ao músico, que muitas vezes sai da banda para tocar junto à dançarina.



Derbaque / Derbak / Tabla- طبلة 
O instrumento mais usado e mais conhecido da música árabe é o derbaque, com seus vários timbres e dinamismo, podendo ser usado desde só para marcar o ritmo básico ou até para fazer solos muito elaborados.

Ele é muito associado à música árabe como a voz principal da percussão. Seu formato de ampulheta ou taça permite que seja facilmente acomodado no colo do derbaquista, e é assim que ele é tocado. O corpo oco pode ser feito de níquel, cerâmica ou alumínio comprimido. O topo pode ser feito de pele (de peixe ou cabra) ou plástico (atualmente). Quando feito de pele, pode ser colado com pregos ou cola, e neste caso o instrumento deve ser aquecido para afinar. O modelo mais usado por profissionais é o de alumínio com topo de plástico, afinado com uma chave. Tem cerca de 45cm de altura e 22cm de diâmetro.
Do outro lado do Mediterrâneo, conhecidos compositores europeus usaram o derbaque em seus trabalhos de orquestra, como por exemplo, na Ópera Trojan de Berlioz (1869) ou no Prometheus de Carl Orff (1968). Jimmi Page e Robert Plant convidaram o percussionista egípcio Hossam Ramzy para participar da gravação e turnê do "No Quarter", unledded, tocando o derbaque.
******************************


Riq- رق
Riq é o nome egípcio para um pandeiro pequeno (em média 22cm de diâmetro e 6,5cm de espessura), tradicionalmente coberto com couro de cabra ou peixe (peixe é o melhor), e com cinco pratinhos duplos de latão, com mais ou menos 5cm de diâmetro. A moldura de madeira pode ser decorada com madrepérola.
O riq é muito valorizado, por causa da grande variedade de sons que pode produzir, como o som do couro totalmente abafado, parcialmente abafado ou não abafado, fazendo soar todos os címbalos ao mesmo tempo ou só um conjunto deles isoladamente.

Na primeira metade do séc. XX, era comum ter o riq como instrumento solo de percussão em orquestras.
O Riq é tocado segurando-o com as duas mãos, e usando-se os dedos para bater no couro ou tocar os pratinhos.

*******************************



Mizmar / مزمار
O Mizmar é um dos instrumentos do sobro mais antigos, é de origem Egípcia muito usado na região sul do Egito especialmente no ritmo Saidi e também nas musicas do saidi, existe varias tipos do mizmar o mais conhecido e usados este que feito de madeira que existe três tamanhos do mesmo.





Imagens e videos: Arab Instrument / Egito
Tradução do árabe: Khaled Emam

19 comentários:

  1. Como amante da música e da dança árabe, amei o post, excelente e esclarecedor.

    ResponderExcluir
  2. Meu primo querido , tudo está belo! Obrigada pela cultura que tanto amamos e respeitamos. Bjs da prima , que é sua fã . Khalida Zareen.

    ResponderExcluir
  3. Khalida, Muito obrigado prima pela as palavras, eu que sou seu fã te admiro muito mais ainda este trabalho belo que vem construindo este tempo todo. um beijo no seu coração prima.

    ResponderExcluir
  4. Muito legal sua matéria...
    Khaled estou querendo comprar um Daff(Riqq) profissional só que não tou encontrando, você conhece algum site de confiança na internet que venda o profissional?
    Aqui em Maceió não vende nada árabe, nas lojas de instrumentos nem sabe o que é um derbak, imagina um Riqq. Desde já agradeço. Saudações.

    ResponderExcluir
  5. Olá Wesdras, grato e sim conheço vou te passar o link do site.
    http://www.arabinstruments.com/
    Abraços e boa sorte.

    ResponderExcluir
  6. Olá,vc sabe onde posso encontrar uma flauta Mijwiz para comprar?
    Obrigada

    ResponderExcluir
  7. BOM DIA KHALED EU GOSTARIA DE COMERCIALIZAR OS SEUS DEBRAKS EM MINHA LOJA E GOSTARIA DE SABER SEUS PREÇOS?https://www.facebook.com/media/set/?set=a.258852484300159.1073741836.257381604447247&type=3

    ResponderExcluir
  8. Bom dia, Khaled.
    Parabéns pelo blog. Muito útil e informativo, especialmente para quem é apreciador dessa cultura milenar e belíssima.
    Sou neto de libanês e gostaria de ajuda para dois pedidos:
    1) Onde encontrar um bom curso de árabe
    2) Onde comprar uma nay. Sou flautista e apaixonado por esse instrumento.
    Agradeço antecipadamente sua atenção.
    الله معك

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Murilo, tudo bem com você?
      Muito obrigado pelas palavras sobre o blog, e sobre o curso do árabe é gostaria de saber você fica em que cidade aqui no Brasil?
      e sobre os instrumentos, tem o site de Arab Instrument com certeza você encontra la.
      Abraço grande

      Excluir
  9. Puxa, que página bem feita sobre Egito e cultura árabe. Deveria ser requisito em escolas ocidentais o estudo dessa cultura tão rica e antiga, creio que só assim se romperia a barreira da incompreensão e do preconceito que há, pois é o desconhecimento que nos leva a rejeitar outras culturas.
    Abraço e parabéns pelo site!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Milton, seja bem vindo o site e fico feliz em poder esclarecer um pouco sobre a nossa culura.
      abraços!!

      Excluir
  10. Muito bacana esse trabalho seu, parabéns por compartilhar e esclarecer um pouco mais da cultura arabe :D

    ResponderExcluir
  11. Meu sonho ter um Oud
    Más as condições não permitem
    Muito obrigado por me ensinar mais sobre o que eu mais amo . Música

    ResponderExcluir
  12. Meu sonho ter um Oud
    Más as condições não permitem
    Muito obrigado por me ensinar mais sobre o que eu mais amo . Música

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Gostaria de saber se vc indica um lugar onde se pode ter aulas de Derbaque.
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde Khaled, gostaria de saber qual a fonte que buscou para traduzir do árabe para o português? Quando foi que publicou este pequeno artigo? Estou fazendo pesquisa sobre o tema, e para fins acadêmicos faltam essas informações. Parabéns pela compilação! Aguardo seu retorno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nader, obrigado por visitar o blog, os artigos são baseados em estudos acadêmicos pelas universidades da arte e musica do Egito,existe livros também mas você se encontra no Egito ou em países árabes, tenho mestrado nisso, artigos sobre musicalidades e instrumentos árabes realmente não encontra aqui no Brasil, a maior parte dos instrumentos são ocidentais, para quem estuda instrumentos árabes aqui realmente difícil informações,alias raro encontrar alguém que estuda musicalidade árabe aqui,queria poder ajudar mas realmente só indo la se você busca informações seria, boa sorte nos estudos, abraços !!!

      Excluir
  15. Ola,
    Gostaria de saber onde encontro um curso para tocar Nay(moro em SP)
    e onde consigo comprar uma Mizmar.

    desde já agradeço
    att
    Ramon Materazzo

    ResponderExcluir

Grato por deixar seu comentário.